Home » » Sexo virtual

Sexo virtual

Com o avanço da tecnologia, a cada dia que passa mais pessoas usam a internet como meio para se comunicar e também para conhecer novas pessoas, permitindo com que se faça amigos através da internet e nos relacionamos com pessoas pelo mundo todo, pagamos contas e até mesmo fazemos compras. Por ser uma ferramenta usada pela maioria das pessoas, seria bastante comum que as pessoas usassem esse avanço para namorar.

Definição de traição

Infidelidade VirtualPor mais que a traição só ocorra quando há um envolvimento físico de uma terceira pessoa que não faz parte do relacionamento estável dos casais, a traição virtual não é tão grave assim, entretanto, a traição envolve o sentimento e mesmo que em um adultério virtual a pessoa não ame e nem adore a outra pessoa que se encontra do outro lado do computador e que não cultive nenhum tipo de sentimento, mas há a vontade de se relacionar com outras pessoas já é vista como uma traição
Muitos não consideram uma traição virtual, pois não há o contato físico, porém outros acham que há traição virtual, pois essa traição é gerada por afeto, mas como não há troca de carinhos e relação presencial, tudo isso é visto como um desrespeito ao relacionamento com a pessoa que você está comprometida e essas amizades virtuais podem acabar com muitos relacionamentos, gerando sérios problemas na relação, podendo até mesmo a levar ao fim do relacionamento.
Sexo virtual
Mulher jogando Second LifeHá aqueles que vão além da paquera virtual e cultivam o sexo virtual e acham que isso não é uma traição; entretanto, por mais que não ocorra uma relação sexual física, o simples fato de se mostrar online já é considerado uma traição. A traição virtual normalmente acontece quando os relacionamentos não estão indo bem.
Talvez essa seja a hora de rever o seu relacionamento e todos os sentimentos envolvidos nesta relação, pois quando uma pessoa comprometida acaba se interessando por outra pode ser que isso esteja ocorrendo porque não há mais nenhum sentimento entre você e seu parceiro, ou então, a pessoa não esteja satisfeita sexualmente e afetivamente no relacionamento e acaba procurando outros meios de se relacionar com as pessoas.
Fonte http://www.zun.com.br
O sexo virtual é praticado de algumas formas. Ele pode ser:
Via chat (msn, salas de bate-papo, skype ou qualquer outro talk sem vídeo): onde duas pessoas trocam mensagens eróticas, simulando estarem juntas, descrevendo como estão vestidas ou até mesmo mentindo como estão "gostando" da experiência. Em geral quem pratica, leva à sério e tem orgasmos apenas "digitando" com um estranho.
Via webcam: vendo o outro tirar a roupa ou encenar, enquanto se ouve por microfone, sua respiração ofegante ou qualquer outro estímulo sexual. O uso da webcam se tornou popular principalmente depois de sites estilo badoo por exemplo, que possibilitam as pessoas de ter contato com outras de qualquer lugar mantendo sua identidade em segredo, assistindo alguém às cegas.

Mouse que todos os homens queriam ter
Compartilhe suas fantasias
Seu parceiro pode ter fetiches que ele tem medo de dizer a você, caso. “Porém, fantasias reprimidas podem estigar a vontade de concretizá-la e se você não estiver aberta ele pode buscar isso em outra pessoa”, defende Miss Natasha Ngonyama, especialista em namoro. Então, encoraje-o a falar e mantenha sua mente aberta. Procure não julgar seu parceiro e desde que isso não lhe agrida de nenhuma forma considere experimentar realizar essa fantasia com ele. Seu homem vai ficar louquinho para satisfazer alguns dos seus sonhos eróticos também.

O que homens e mulheres têm feito diante do computador?
De conversinhas cheias de malícia no MSN ou e-mail, a sessões de masturbação via webcam, a tecnologia se transformou em uma ferramenta deliciosa para dar e receber prazer.
No sexo virtual, além da imaginação ficar mais solta, as pessoas podem se manter no anonimato e inventar o que quiserem para tentar impressionar o outro. “Não mostrar a cara significa maior liberdade. Mesmo através da webcam, o fato de não estar ao vivo e em cores já favorece o desprendimento" comenta a sexóloga Carla Cecarello.
O computador também serve de estímulo para confissões de determinados fetiches.“Existem fantasias que as pessoas não têm coragem de colocar em prática ou sequer revelar para o namorado ou namorada. A web traz alguns fetiches à tona e permite realizá-los com um certo prazer, de algum modo” afirma a jornalista Fabiano Rampazzo, do “Xaveco Pontocom”.
Outra vantagem é que a internet dispensa algumas exigências, como estar “arrumadinho, bonito e cheiroso” – características essenciais para um encontro real ou à caça de parceiros na balada. O que vale, na web, é a imaginação.
A troca de mensagens ou imagens apimentadas, além de temperar o relacionamento, prepara a imaginação para o que pode vir a acontecer no plano real - uma espécie de "esquenta", em que as pessoas vão testando seus limites para depois colocar em prática!
Vladimir Maluf
Depois de todas as modalidades de sexo descobertas pelo homem – e principalmente pelos criativos diretores de filmes pornográficos – uma delas parece ser a mais recente: o sexo virtual. 
Munidos de imaginação, computadores e, para os um pouco mais sofisticados, câmeras, pessoas transam cada uma em suas casas, escondidas atrás do anonimato da internet e sem precisar passar perfume ou dormir abraçado.
Para Maluh Duprat, Psicóloga do Núcleo de Pesquisa da Psicologia em Informática - NPPI, da PUC/SP não é simples dizer de primeira se o comportamento está sendo ou não doentio. “Eu diria que normal e saudável é tudo aquilo que faz bem sem causar danos a outras pessoas. Se o sexo virtual se encaixa nessa definição genérica, então, a resposta seria sim. No entanto, é bom lembrar que não substitui em importância e significado o sexo presencial. É apenas uma alternativa prazerosa, uma opção a mais que também pode ajudar a explorar o lado da fantasia que permeia a sexualidade”.
Apenas uma fantasia
Dificilmente, as pessoas assumem que praticam, mas é muito comum, garante a psicóloga. “Não só porque é cada vez maior o número de pessoas que têm acesso à internet, como por ela representar um espaço muito interativo e ao mesmo tempo anônimo, o que a torna muito propícia para lidar com as fantasias sexuais”, define Maluh. “Como existem muitos tabus sobre esse tema, as pessoas preferem não assumir a prática e conservar alguma privacidade sobre isso”.
Os adeptos do sexo virtual, em sua maioria, são homens. “Entre homens e mulheres, muitos são solitários. Outros, mesmo tendo parceiros, procuram virtualmente formas alternativas de prazer”, afirma. Porém, quando o caso não é apenas uma outra forma de prazer, pode ser preocupante. “Quando se torna compulsivo, ocupando o lugar e o tempo de outras atividades importantes, quando deixa de ser prazeroso e passa a causar danos, tanto internos (frustração, dor) como nas relações reais com o parceiro”.
Quando ficar atento
As dicas da psicóloga para a pessoa perceber se está passando dos limites é ficar atento se o hábito se torna vício. “O sujeito passa a não ter mais controle sobre o uso compulsivo que faz da internet, seja para sexo, seja para jogo, para mensagens ou o que for, é sinal de que há outras coisas na vida real que deixaram de ser cuidadas ou das quais se deseja fugir, por alguma razão”.
A primeira tentativa de solucionar um comportamento pouco saudável é conversar com o parceiro. “Contar o que sente e o que está levando a agir de maneira perigosa ou nociva, para si ou para a relação do casal. Em casos menos graves, aproveitar a oportunidade de compartilhar fantasias, conhecer melhor as necessidades e expectativas do outro, enriquecer o relacionamento real”, aconselha Maluh. 
No caso dos solitários, é diferente. “Se a pessoa tem consciência de que essa atividade em vez de ser satisfatória tornou-se um problema, procurar a ajuda de um psicoterapeuta pode ser o primeiro passo para rever sua vida, seus propósitos, seus desejos, de uma maneira mais segura e produtiva”. E há também o caso das pessoas que extrapolam seus limites psíquicos, por não saber lidar com sua própria sexualidade. “E isso é muito mais comum do que se imagina”, afirma. Quando a vida virtual é mais interessante ou importante que a vida real, é hora de procurar ajuda. 
Os homens adoram ver uma mulher se masturbando na webcam



 
Support : Copyright © 2015. Celebrity Update - All Rights Reserved