Home » » Técnicas irresistíveis de masturbação feminina

Técnicas irresistíveis de masturbação feminina

Não despreze a masturbação - é fazer sexo com a pessoa que você mais ama.
(Woody Allen )

Masturbação feminina ainda é tabu (mas não deveria!)

Apesar de estarmos em 2011, o assunto masturbação feminina continua com um quê de tabu. Nem mesmo entre amigas mais íntimas o tema é abordado com naturalidade. Uma pena, pois o hábito de explorar o próprio corpo só traz benefícios. Afinal, é neste momento de intimidade que você tem a melhor chance de conhecer seu corpo. 
Dois grandes ganhos surgem daí. O primeiro diz respeito à valiosa possibilidade de entrar em harmonia com as formas, turbinando sua confiança e autoestima. ''Já o segundo tem a ver com aprender em quais pontos sente mais prazer e como gosta de ser tocada'', diz a ginecologista Barbara Murayama. E, aí, nova vantagem: ao saber dar prazer a si mesma, você tanto pode explorar sua sexualidade sem depender de parceiros quanto pode ensiná-los a fazê-la feliz, de verdade, na cama.

Serviço: Fatima Moura, personal sex trainer (www.fatimamoura.com.br); Barbara Murayama, ginecologista e obstetra (www.gergin.com.br)
A masturbação ainda é vista como “coisa de homem”, que sempre foi criado para ter uma vida sexual ativa e independente. Diferentemente da mulher, que deveria ser passiva, sempre valorizando a emoção e nunca o prazer. A sociedade machista na qual estamos inseridos rotula que a masturbação é algo praticado por quem não tem parceiro. A masturbação feminina está rodeada por piadas ofensivas já que as mulheres são pressionadas a abafarem os impulsos e desejos sexuais. Vale ressaltar que a aspiração e necessidade pela satisfação sexual é comum em ambos os sexos.
É certo que não há nada de errado a respeito de praticar a masturbação. Esse conceito de pecado e proibição não passa de um ultrapassado tabu. Há até os que afirmam que as pessoas poderiam ser destacadas em dois grupos: os que se masturbam e os que mentem sobre o fato de não se masturbarem. Generalizações a parte, a masturbação é um processo normal e válido para ambos os sexos.
Dra.Ana Paula Veiga
Psicóloga e Sexóloga
Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), masturbação é indicador de uma sexualidade saudável e assim como outra atividade qualquer – como uma atividade física ou mesmo o ato sexual – é capaz de aliviar o stress.

Masturbação é a manipulação dos órgãos genitais e/ou zonas erógenas com as mãos ou objetos, onde se busca gratificação, liberação da tensão sexual e autoconhecimento das reações corporais, fazendo com que na hora do sexo, conheça-se as preferências e assim, geralmente, tenha uma maior facilidade de sentir prazer e chegar ao orgasmo.


Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/amor-sexo/reportagem/esquente-o-clima/masturbacao-feminina-tecnicas-voce-ter-muito-prazer-615230.shtml

Masturbar-se é uma ótima forma de conhecer o próprio corpo e curtir sua sexualidade

Não tenha pressa 
Antes de tocar a vagina, experimente outros estímulos prazerosos na parte interna da coxa, nos seios, no bumbum... Eles a ajudarão a se sentir mais sensual e a deixar de lado parte de eventuais pudores que possam pintar no momento. ''Um ótimo exercício para tirar a inibição é se tocar durante o banho'', ensina a personal sex trainer Fátima Moura.
Use sabonete líquido, para facilitar o deslize das mãos. Após se secar, terá outra ótima oportunidade de se conhecer. ''Passe óleo corporal/hidratante sem pressa. Aproveite o momento para assimilar a nudez e sua sexualidade natural'', sugere Fátima.
Melhores posições para se masturbar 
Deitada de costas, de lado, sentada numa cadeira ou na beirada da cama. Essas são boas posições iniciais para você se divertir sozinha. Mas nada de limitar seu repertório: à medida que for chegando ao orgasmo em cada uma delas, desafie-se a experimentar outras. Tal atitude ajuda a quebrar a rotina do sexo individual e, outra vantagem, ainda permite aprender a se excitar em diversas posições. 

Atenção ao clitóris 
A estimulação clitoriana é técnica que mais leva ao orgasmo. ''A área é extremamente sensível, com muitas terminações nervosas'', lembra a ginecologista. ''Ao estimular a região, a chance de ter prazer é muito grande'', afirma a especialista. Coloque lubrificante em toda a vulva, garantindo que não haja atrito entre a pele e a sua mão. Antes de tocar diretamente o clitóris, explore os grandes lábios, os pequenos, e toda a área para esquentar o clima. 

Está bem excitada? 
''Usando as pontas do indicador e do polegar, sinta seu clitóris, acariciando ou pressionando suavemente, movendo a pele abaixo em pequenos círculos'', ensina Jenny Hare, autora de orgasmos: como chegar lá. 
Você comanda 
Conforme as sensações se intensificarem, aumente a velocidade dos movimentos. pressione com os dedos, desenhe círculos maiores, reduza a velocidade... enfim, faça tudo o que lhe vier à cabeça para testar como seu corpo responde a diferentes estímulos. quando sentir que o clímax se aproxima, mantenha o movimento constante e acelerado. 
Método avançado 
Use o dedo anelar e o indicado para abrir os grandes lábios, permitindo que o dedo médio tenha acesso livre ao clitóris. 

Pontos de prazer 
O famoso ponto G 
Muito se fala sobre o ponto G que, para alguns especialistas, não existe. Mas você pode tentar localizar essa região introduzindo o dedo indicador na vagina e tocando a parede interna, a cerca de três ou cinco centímetros da entrada. Busque por uma área sensível e levemente elevada. 

Ponto V
Já ouviu falar nele? A terapeuta Jenny Hare garante ser muito mais estimulante do que o polêmico ponto G. 
Ele fica na união do monte de vênus com o osso pubiano e a parte de cima do clitóris. ''para localizá-lo, ponha a mão na parte mais baixa do púbis de forma que as pontas do indicador e do médio fiquem no lugar onde os lábios externos da vulva começam'', explica Jenny. 
Você sentirá uma cavidade bem acessível que, ao ser acariciada, desencadeia ondas de excitação. ''enquanto o ponto G age durante a relação sexual, o ponto V é um esplêndido recurso de excitação e prazer orgástico, esteja você fazendo sexo sozinha ou com um parceiro'', garante a autora. 

Não é errado se masturbar. A culpa é gerada porque achamos que transgredimos algo, que fizemos uma coisa que não devíamos. É por causa da educação sexual preconceituosa e repressora que recebemos que sentimos culpa com quase tudo ligado ao sexo.

MASTURBAÇÃO A DOIS
A masturbação tem sido uma atividade solitária para muitos homens e mulheres. Muitas pessoas vêem a masturbação como uma atividade muito íntima e não estão dispostas a compartilha-la com seus parceiros.
Compartilhar a experiência da masturbação pode ser um das mais íntimas ações que você pode ter com seu parceiro(a). Para a pessoa que está vendo, dará a oportunidade de observar as reações de seu parceiro(a) ao se masturbar, podendo ser muito estimulante. Por outro lado, a pessoa que estiver se masturbando sentirá uma sensação totalmente diferente sabendo que alguém está o(a) observando.
Uma mútua masturbação pode ser feita como preliminares ou até o alcance do orgasmo. De ambos os jeitos, pode ser muito divertido e criar um clima muito íntimo entre você e seu parceiro(a). Se você possue algum acessório erótico, pode utilizá-lo também para aumentar ainda mais as maneiras de satisfazer um ao outro.
DEIXE QUE SEU PARCEIRO TE MASTURBE NO CARRO E CURTA ESSE MOMENTO
PODE SER ATÉ DENTRO DA GARAGEM









VEJA ALGUNS VÍDEOS CURTOS










 
Support : Copyright © 2015. Celebrity Update - All Rights Reserved